quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

divagações

Fundo raso
ermo em divagações
Há um rastro seguindo os dedos, (no ar)
Sinais da lousa próxima
no fio na lâmina tênue
Foto, da fotografia em dias lentos
Acreditando em grande talento
sem beber a água livre, fortuita
Do menino rico que não registrou
as doações, nem cobra, por ser rico, sem dinheiro algum;
diga-se bem a maldade esta também na lousa que segue,
os dedos
Gesso da memória, estatua banhada com o fino da mulher
Gestos da vanglória branca, que doa por doar, já que esquecido esta
ives vietro

22 comentários:

  1. UaU! Intenso, profundo, lindo! abraços, ótimo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. A gente precisa passar pela vida fazendo a diferença.

    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  3. Inteligência emocional gigante, aquele que se percebe rico sem dinheiro algum! Excelente poema-reflexivo, Ives!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Um poema bem reflexivo.
    Muito lindo Ives.
    Bjs e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. Elogios mais uma vez meu doce poeta
    sempre escreve com a alma do bem eu
    adoro e curto o que faz de melhor

    Bjuss com meu carinho
    Rita1

    ResponderExcluir
  6. Reflexões sobre o s dons da vida, sobre o ser ou não ser e finalmente em ser o verdadeiro , aquele que se preza por inteiro além da vaidade.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Muitas vezes, ser rico não é ter dinheiro, e sim sentimentos.
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Lindíssima reflexão Ives.
    E como é boa esta riqueza!
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Ives.
    Uma poesia enriquecedora.
    A verdadeira riqueza é a da alma, a qual nunca acaba, aumenta com as nossas experiências diárias. Uma feliz tarde.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. A riqueza está na alma e não nas posses, ótimo poema boa reflexão.
    beijinhos e bom fim de semana.


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Ives! Divagações sobre o que é a riqueza de fato... no livro "Mude sua vida em 7 dias" há esse questionamento, o que torna de fato um ser humano rico. De que adianta uma mulher ser fina, se a alma esqueceu o que é sentir? Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Uma delicadesa seus versos. Convido-o pra conhecer meu blog de iniciante, se quiseres. beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Ser rico sem dinheiro deve ser igual ao pobre rico de sonhos e emoções.
    Os dedos de ambas as mãos escrevem na lousa da vida.
    Cada verso que se faz no viver de cada dia.

    ResponderExcluir
  15. Bom dia, Ives
    divagações que mais são reflexões de nossas emoções. De nada adianta sermos dóceis, educados ,mas se em nosso interior há outras marcas. Belíssimo poema. Abraços!

    ResponderExcluir
  16. E que divagações caro amigo....profundas!

    Abçs

    ResponderExcluir
  17. Bom dia Ives,
    Tudo bem com você? Estou meio adoentada, vamos ver se conserto.
    Tenho saudades daqui.
    A maior riqueza d'um homem é a saúde.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  18. Divagações para reler e pensar...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. Muito bom! Leva-nos à reflexão

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Divagações, reflexões e doações, a ordem é arbitrária.
    Bjo, Ives :)

    ResponderExcluir