quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Aparente beleza.

Em viagem contínua
num ir e vir constante
as ondas levam o que
o cotidiano traz de volta:

Isolamento da imperfeição

Pedidos à mãe azul cansada
doa árvores aos milhares
doa amor e outros milagres
a um cotidiano que a devora

a aparente beleza é cruel
os pés descalços verdadeiros
não roubam a natureza

Há mais beleza na imperfeição
aparente e cheia de desilusão
E não apenas sorri ao que gira
Seca, Terra cheia de erosão
ives vietro

23 comentários:

  1. ..."os pés descalços verdadeiros"...
    Ai reside a beleza de seu poema, Ives, onde se desfruta da natureza sem lhe causar dano algum! Sabedoria de vida!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ives!
    "O cotidiano devora", consome!
    Haverá um dia que aprenderemos a preservar, pois a natureza é perfeita, a intervenção humana é devastadora!
    Belo poema!
    Felicidades para você!

    ResponderExcluir
  3. Lindo ,Ives e que bom que chegasse o dia em que a beleza não fosse apenas aparente,mas efetiva! abraços,chica

    ResponderExcluir
  4. Nada é eterno...
    A mãe natureza clama por socorro, e receio que o mundo esteja surdo e não a escute.

    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  5. Olá amigo
    Muitas vezes a s aparências enganam.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Que lindo poema Ives. Ah se todos aprendessem a ouvir a mãe natureza, e a desfrutar com mais sabedoria!
    Abração!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  7. OI AMIGO
    Infelizmente os seres humanos não aprendem. Com todas as tragédias que vêm acontecendo nos últimos anos, em função das variações do clima, parece que não aprendemos e continuamos a agredir a natureza, poluindo-a de todas as maneiras possíveis. Quando vamos aprender? Haverá tempo? Muito bom seu texto. Um bom descanso de carnaval.
    Ana

    ResponderExcluir
  8. A mãe Azul cansada...bela definição!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Haverá sempre beleza, mesmo imperfeita! Assim creio, apesar dos desmandos do Homem...
    Bjo, amigo :)

    ResponderExcluir
  10. A vida é cheia de belezas. Muita paz!

    ResponderExcluir
  11. Lindos versos Ives! E me parecem cheios de alma!...
    Parabéns e abraços!

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Ives.

    Passei para lhe desejar, um dia de domingo agradável, e um tempo de Carnaval extraordinário.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. Olá Ives,
    seu poema é um grito da natureza aos desvarios do homem.
    Que seja ouvido.

    abç amg

    ResponderExcluir
  14. E nessa viagem contínua, aparecem pessoas que escrevem tão hábil e eruditamente. A sua natureza, aqui, se alia à outra:)

    ResponderExcluir
  15. Que beleza vir qui contemplar seus escritos!!
    Rs, rs...
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Acredito numa beleza invisível, aquela da alma. Parabéns pelo poema. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  17. Oi amigo, vim lhe desejar uma ótima semana, abraços!!

    ResponderExcluir
  18. Um canto à natureza.
    Mãe de azul, pés descalços.
    Natureza em erosão

    ResponderExcluir
  19. Um canto à natureza.
    Mãe de azul, pés descalços.
    Natureza em erosão

    ResponderExcluir
  20. As suas palavras poeticas fazem jus à beleza que emana da natureza.

    ResponderExcluir
  21. Ives

    Muito obrigada pelo carinho =)

    ResponderExcluir