quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

afinidades

O arrepio inesperado
num ramalhete de sensações
meu bem apreciado
na clara rosa das recordações.

Incrustado na alma
os atalhos das cerejeiras em flor;
Inusitado é a calma
renascendo diante do eterno amor.

As águas do riacho
melodicamente se desbocam em ruídos;
lentamente se expressam
aos sentidos e nunca cessam.

Num crescendo se queiras ver
o ramalhete de rosas.
Até o veio das flautas tremer
simples notas dos arcanjos.

ives vietro

15 comentários:

  1. Maravilhosa poesia,Ives! abração já no 2018! chica

    ResponderExcluir
  2. As 'expressões da água' devem ser bem interpretadas, pois sempre contornam os obstáculos, e seguem seu caminho...
    Abraço de Novo e Bom Ano!

    ResponderExcluir
  3. Afinidades_são as semelhanças a atração a sintonia nas sensações. E,quando há é bem melhor e maior!
    Belo poema Ives
    Desejando mais e mais inspiração para 2018 ok?
    Com "um ramalhete de sensações"
    Grande Ano pra Ti

    ResponderExcluir
  4. Um lindo cenário de sensações para um amor, ausente ou presente nas lembranças.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito de ler. Poema perfeito em sentimentos de ausência.
    .
    Tema: * O Silêncio da Luzência em noite escura *
    .
    Continuação de um feliz Ano Novo
    Boa tarde.

    ResponderExcluir
  6. Poema cheio de sentimentos, muito bonito!
    Beijo, Yves, um belo Ano Novo pra você, com paz e alegria!

    ResponderExcluir
  7. "O arrepio inesperado
    num ramalhete de sensações"

    Que fofinho!

    Feliz 2018 com muita inpiração pra você, Ives!

    ResponderExcluir
  8. DESEJO PRA VC MEU QUERIDO AMIGO E POETA um 2018 de sonhos e realizações,que td continue assim escrevendo as maravilhas deixo um abraço e um elogio ao poema bjuss de sempre
    Rita

    ResponderExcluir
  9. Um belo poema.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Ives que quadro belo você pintou com suas palavras, afinidades que se encaixam e nos fazem sonhar, recordar, suspirar, bjos

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Ives,
    tudo renasce no eterno amor, mesmo que a ausência se faça presente.Belo poema, cheio de sentimentos que elevam a alma. Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Majestoso poema pleno de emoções e oriundo de intensa inspiração!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  13. Muito lindo! Adorei ler seu poema e conhecer seu blog!

    ResponderExcluir