terça-feira, 11 de novembro de 2014

Festa

Cheguei à festa na carroceria de uma Kombi velha, estourada para ser mais exato. Estava sentado sobre milhares de garrafas de cervejas, que delícia no momento: loucura, viajem. Eu tinha uns dezesseis. Já pulei na piscina causando. As menininhas riram. Podia escolher. Até as nove não sabia quantas havia beijado, e preparava uma para noite desejada. Puts, todas foram embora, a kombi também. Fiquei com um bando de macho, que tristeza. Por mais que tentei não resisti ao cansaço e procurei o canto do silêncio, não tinha! Começou a chover e tive que me esconder na sala onde todos roncavam. Nunca entendi como conseguem desmaiar assim. Tentei um sofá velho reservado para mim, a minha desejada da noite voltaria no dia seguinte me buscar. Tudo bem. Deitei-me acreditando que roncaria também. A calça começou a dobrar, os roncos começaram a me irritar, o tique-taque de um relógio odioso ecoava como se fossem passos de fantasmas. Relógio que pressagiava o tormento que apenas começava. Ives vietro

13 comentários:

  1. Descreveste muito bem a situação! Adorei! Que barra!rs abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Momento trágico e engraçado rsrs. Um ótimo dia para você! Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Oi Ives,trágico e ao mesmo tempo cômico,acho que é muito difícil ficar em um local onde não se dorme tranquilo.rsrs
    abraços-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. A festa virou pesadelo, rs, gostei de ler, muito bem contado,rsrs!
    Abraços amigo Ives!

    ResponderExcluir
  5. E esses ruídos absurdos aumentarão cada vez mais de intensidade com o silêncio da noite...rs
    Abraços!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  6. A vida é assim, cheia de surpresas...quantas vezes o inverso também é verdadeiro.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Pelo menos a festa foi produtiva, rs

    Abçs

    ResponderExcluir
  8. Isso não foi uma festa foi um pesadelo bem grande.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Ives
    Que sufoco...
    Ri muito
    Abç
    Bárbara

    ResponderExcluir
  10. oi Ives,adorei...rsrs...eu diria que seria cômico se não fosse trágico...meu abraço!!!!

    ResponderExcluir
  11. Sempre me encantam os teus textos com sabor a tragicomédia...
    Bjo , Ives :)

    ResponderExcluir