terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Natal

As diferenças ficam mais evidentes
Nos dias em que o capitalismo
Promove os melhores banquetes

Na marquise das casas iluminadas
Os miseráveis sentem o aroma dos assados
Com água na boca seca de fraternidade

Os miseráveis sabem e entendem o Verbo
que nasceu numa manjedoura
e fora iluminado pelos vagalumes

Os miseráveis entendem a noite de natal
Com fome de fazer chorar
Mas são iluminados pelos vagalumes

Ives vietro

28 comentários:

  1. Ives, vim agradecer os votos deixados em meu blog e também te desejar um natal repleto de carinho e amizade e um 2017 com muitas realizações e aprendizado. Muita paz!

    ResponderExcluir
  2. Ives, muito obrigada pelos votos formulados, que retribuo.
    O seu poema, infelizmente, ainda retrata a realidade social. Até quando?
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá Yves
    Os fins de ano são realmente uma enganação, é uma tristeza todo este capitalismo.
    Boas festas e novo ano cheio de realizações.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Duramente cruel e real essa data do faz-de-conta...
    Obrigada, por sua presença em meu Natal!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Versos bem realistas.
    Bom te ver por lá.
    Vim deixar um xero por cá.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ives...fazer do Natal um momento de Paz e solidariedade,paz e solidariedade que já não existia no nascimento de Jesus...só a Estrela brilhava na noite escura onde nascia o Filho de Deus.
    é necessário o natal no coração dos homens.Feliz natal!

    ResponderExcluir
  7. Um Excelente poema de intervenção,
    que mostra a ferida social e bem
    dorido, Poeta!

    Grata pela sua gentil presença com votos
    de felicidade que eu retribuo para você e família:Um feliz natal e dias felizes nos instantes do presente que é a vida!..
    Abraço de paz!

    ResponderExcluir
  8. Amigo Ives, ainda bem que há um espírito natalino que ajuda a diminuir, pelo menos um pouquinho a tristeza e a fome, pena que somente nessa época, pois não há como mudar essa triste realidade!
    Abraços apetados e um Feliz Natal e Ano Novo para você e sua família!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite! E, como é a Quadra, aqui vai um cinepoema de Natal https://vieiracaladolivrosvideo.blogspot.pt/2016/12/natal-dos-sem-abrigo.html Saudações natalícias!

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pela presença no meu blog. Já tinha saudades de o ver por lá...
    O seu poema, muito bem construído, mostra uma realidade bem cruel e verdadeira - as diferenças sociais que sempre existem, até mesmo no Natal, em que o Natal não é para todos...
    Que cada um de nós possa contribuir para fazer diluir essas diferenças...

    Votos de Festas Natalícias muito felizes, com Alegria, Paz e Amor.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  11. É a dura realidade onde as pessoas vivem de forma desigual. E não há espírito natalino que mude essa situação de forma rápida e eficiente. É uma pena.

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
  12. Oi boa noite, muito lindo seu blog, bjs

    ResponderExcluir
  13. As diferenças são doloridas no Natal... Infelizmente.
    Um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações. Pra vc e sua família.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Amigo hoje, venho especialmente
    desejar a si e sua Família um
    Feliz e Santo Natal.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  15. Las diferencias que promueve el capitalismos son ante todo económicas. Precisamente no es el dinero el que da la felicidad se dice, pero estaría bien que las necesidades primarias estuvieran cubiertas para todo el género humano. Pienso que más que sufrir por eso, estaría mejor movilizarse y hacer algo para evitar tales diferencias.
    Pues Feliz Navidad e IGUALDAD.

    ResponderExcluir
  16. Natal é o antípoda de riqueza e consumismo. Adorei sua reflexão.

    SANTO NATAL, NA SUA ESSÊNCIA E VENTUROSO ANO NOVO!

    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
  17. A desigualdade é cada vez maior. Gostei do poema que faz pensar.
    Um Natal BOM e um Ano Novo MELHOR.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Um poema muito realista e profundo,
    Um feliz Natal. Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Era pra ser uma data de celebração...
    Passando tbm para te desejar um bom Natal e uma bela entrada de ano.
    Abraços.

    ResponderExcluir

  20. Gostaria de te desejar um Feliz Natal repleto de coisas boas... aproveita ao máximo! ;)

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderExcluir
  21. O outro lado, um lado ainda muito largo, do Natal, muito bem exposto neste poema.
    (Li algumas das tuas últimas postagens; este ano, por boas razões, não pude ser muito assídua nos blogues; também por boas razões, penso que o tempo continuará a ser escasso.)
    Expresso os meus votos de uma ótima quadra natalícia.
    Bj, Ives :)

    ResponderExcluir
  22. Olá, Ives, a partir do seu poema, desejo um Natal pleno de sementes para um futuro com maior igualdade e virtudes! Desejo muita luz para você e para os que ama!

    ResponderExcluir
  23. Será que o consumismo é o que torna as relações superficiais?

    ResponderExcluir
  24. Há quem sinta, há quem se sirva de...
    O mundo está assim, Ives, chamam a isso empreendedorismo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  25. Há quem sinta, há quem se sirva de...
    O mundo está assim, Ives, chamam a isso empreendedorismo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  26. Ives, voltando para desejar um iluminado e harmonioso 2017, tudo de bom!

    ResponderExcluir
  27. Quando a gente pensa que já todo o mundo nos abandonou, eis-quando uma alma amiga vinda de longe e nos conforta com as suas palavras.
    As palavras nos levantam e também nos derrubam... mas quando saídas do coração não tem como não regressar e abraçar o amigo a saudade que nos reconforta.
    Feliz ano cheio de presenças e presentes em cada dia que DEUS te dá beijos de luz e muita paz meu lindo amigo.

    ResponderExcluir