segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Sonho

Os mesmos olhos sublimes voltaram, agora são com estalos de beijos, que ela me deixa assustado. Já vai longe o fio da natureza, que traz sempre a certeza, das lantejoulas deixadas na cama. Brilho do inconsciente vestido de erros, tão certos que se fazem bailarinos: doces respostas dos tempos. A saudade como peso da dor, em níveis que não entendo o seu calor. Pois quem parte sem esse abraço é como Heathcliff ou Ana Karenina...! Desses lassos beijos noturnos, de laços beijos fugitivos, os universos a todos conduzem, as centelhas das luzes brandas, que querem florir e tornar o abajur florido. Então venha, alma das flores, rainha das orquídeas, amor das minhas rosas! abraços

6 comentários:

  1. Uma semana de sonho, para você, Ives...
    E como sempre por aqui, um excelente texto, do qual gostei imenso... o amor sempre nos mostrando outros mundos de sonho... pelos quais nos encantamos...
    Abraço
    Ana

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Ives, tua inspiração!
    Amei,
    Abração!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  3. IVES:Boa noite. Como tem passado?Muito bom o seu texto. Falar em sonhos, é algo sublime. Bem inspirador, meu amigo.Abraços e tudo de bom.

    ResponderExcluir
  4. Sonhos, como viver sem eles? Faz parte , nos estimulam
    Abrçitos

    ResponderExcluir