segunda-feira, 6 de abril de 2015

Pensando...

Escrevendo como penso...é que acabei de ler um bom livro, e o que me ocorre agora são as indagações do exímio gênio que marcou o nome na história. Refiro-me a Rousseau. Estamos(digo estamos porque acredito que o espirito de quem leio paira sobre as minhas ideias)numa passagem no mínimo muito interessante, e diferente daqueles que creem no ateísmo de alguns filósofos, e que não tiveram a possibilidade de terem às mãos um livro de tão elevado valor, não sabem que pela via contrária, estão alguns que considero não apenas pensadores, mas iluminados também. Chegamos a seguinte pergunta: "O homem é bom ou ruim"? Na condição de natural a essência do homem é boa, e a maldade só nasceu com o inicio das diferenças. Rousseau deixa como legado, que o inicio das diferenças começou quando o homem começou a disputar as terras, quando os mais hábeis puderam suplantar os mais fracos. Assim nasceram as leis, que de certa forma davam aos Senhores o direito sobre o vassalo, sobre o bruto que não desenvolveu a arte de raciocinar. Bem, não vou divagar muito nisso, porque daria um outro livro. Mas só quero terminar dizendo, que em meio a tanto caos, encontrei-me neste final de semana de pascoa com um homem de noventa e oito anos que me disse que aprendeu o seu oficio na estrada de ferro. Gente, como sabeis, amo poesia, e não pude deixar de me emocionar quando o pai do homem quase centenário abriu uma agenda e mostrou poesias; muitas poesias: alguns sonetos. Mas com o devido respeito, não posso mostra-los, nem mesmo foi permitido tirar fotos, nem do Chiquinho, nem do filho, meu muito amigo, Ari. E que tem a ver, né gente, o que falei de Rousseau e a história dos meus amigos. Tem que dentro da escala de desenvolvimento algumas almas ainda respiram o ar azul celeste, que possuem a natureza bela, e que viajam nesta esfera com o coração. Pessoas boas, e que mesmo com as pernas falhando não deixam de doar sorrisos, e contar histórias engraçadas. São seres assim, celestes, que mantem o azul nas águas dos mares. Não falemos das atrocidades. Falemos das bondades, das raridades, do ser humano além, que pode sobressair. Ainda não terminei de ler o pensador, mas sei que no final o sábio homem falará de pessoas assim, iluminadas, com o dom divino de ser luz! abraços

12 comentários:

  1. Querido e tão amado Poeta, IVES!

    Por mais conhecimento adquirido, por mais feitos e fatos vivenciados, nada, nem ninguém vai superar a verdadeira sabedoria, a mais singela das criaturas traz na alma o domínio sobre esse sistema materialista e fútil, traz na sua essência, no seu coração, os verdadeiros valores, iluminados em versos, e poemas fazendo eco, por todo esse nosso universo de cores, sabores, sons, e tanto amor. Adorei o teu texto e ...claro Rousseau...sabia disso, e muito. um beijão veraportella

    ResponderExcluir
  2. Olá Ives,

    Graças a Deus existem pessoas que fazem a diferença por ondem passam....

    Abçs

    ResponderExcluir
  3. Olá Ives! Belo texto, acabei ao ler o texto te acompanhando mesmo nas suas divagações...
    E que bom foi isso...
    Ainda existem muitas pessoas boas sim, é que elas não dão Ibope, só que isso não importa na vida real, e sim o sorriso, o toque, o carinho, a amizade e tantas coisas boas que ainda habitam os bons corações...
    Nossa agora que divaga aqui sou eu, deixando um comentário enorme assim...
    Fico por aqui!!!Bela semana!!!
    Beijos e beijos
    Lilly

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Íves, eu li há tempos a coleção dos pensadores e economistas. Eu comprei na banca todos os domingos a preço de banana 2 livros. Pensei: quem sabe eu tenha um economista em casa. Ele começou a ler muito cedo e se formou economista e contador.
    Minha casa é uma biblioteca que vou deixar de herança aos meus netos, ainda não os tenho.
    Gosto também de livros cômicos como de Jô Soares que li em 3 dias, só a tarde, pois de manhã lecionava.
    Como é bom ler, a gente se abre para o mundo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ives.
    Não sei... acho que nascemos bons, mas com a sementinha do mal...
    Teu encontro deve ter sido muito interessante, e gostaria eu mesma de achar gente assim.
    abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ives que boa postagem...
    Existem pessoas ótimas...verdadeira luz
    Em nossas vidas!
    E assim devemos ser também...
    Abração !
    Mariangela

    ResponderExcluir
  7. Oi Íves
    Obrigada pelo carinho
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito de Rousseau, apesar de não conhecer profundamente sua obra...
    Realmente existem seres de luz! :)
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. IVES: Que lindo seu escrito! Com certeza, meu amigo, cada um tem a missão de fazer algo no mundo.Abraços e tudo de bom.

    ResponderExcluir
  10. Gostei das suas divagações sobre Rosseau, embora eu não seja grande admiradora das ideias dele...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Tão bom quando um livro nos captura e nos devolve emoções que inspiram e encantam!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. É sempre a alma que sobrevive. A dos homens bons... E a Humanidade vai sobrevivendo também. Parabéns pelo texto/reflexão (ainda muito recentemente escrevi sobre o legado imaterial que nos alimenta...)
    Bjo :)

    ResponderExcluir