segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Proibido para menores!

Ela não sabia ao certo o que estava fazendo. Repentinamente se viu enlaçada nos braços de um homem. Seus dedos delicados não conseguiam ferir os músculos do instinto. Seus lábios entreabertos se chocaram com a razão que tentava acudir a "pobre" menina. Implacável e voraz, o animal seguia os gemidos da gata dominada. Não sabia se a dor ou o prazer, ou o prazer e a dor juntos, era o que representava aquele grulhar espasmódico. Ela deixou os cabelos caírem nas faces. O pudor invadia seu semblante. Rubra o Ser homen queria a fitar no olhos, sentir o domínio em suas mãos. Quanto mais fera, mais o instante se prolonga, mais a memória busca por essa corredeira de prazer. Transformou-se numa boneca, enfim. Agora seria o que ele quisesse que fosse. Aceitou de bom grado. Apesar de fera o ser homem conhecia os caminhos de suas entranhas. Foi efêmero? Após a separação haviam luzes fincadas nos olhos de ambos ao contemplar o silencioso prazer que imperam quando foi a liberdade que ditou o ritmo da cópula! abraços ives vietro

13 comentários:

  1. Intenso, lindo,Ives! bem narrado! abração,chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  2. IVES:Que intensidade!!!Romântico e sensual por completo!Abraços, amigo e uma bela e maravilhosa semana!

    ResponderExcluir
  3. Oi menino
    Quanto exite sintonia, o prazer aflora.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ives...bem descrito por um homem...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Menino, a mulher só finge que se permite dominar... Rsrs.

    Cheio dos verbos vemelhos, heim? Menino saliente!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Senti cada palavras...muito intenso!

    Gostei muito caro "senhorito", rs

    Abçs

    ResponderExcluir
  8. Muito bem escrito como sempre, gostei, bem sensual, intenso "...abraços Ives Vietro", só que com iniciais maiúsculas!
    Abraços apertados.

    ResponderExcluir
  9. Quando o namoro acontece e se finca em quatro pés...depois a presa e o predador saciam-se saciando as suas vontades...
    Gostei.

    ResponderExcluir
  10. Quase sempre o prazer supera a dor, só não sei com a 'boneca 'resistirá 'o depois' . rs
    Bem envolvente!
    um abraço, Ives

    ResponderExcluir
  11. Acontece...Os caminhos são sempre imprevisíveis!
    Um belo texto de prazer sentido...
    Bjo, Ives :)

    ResponderExcluir