segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Eco

O eco continua

trilho de luzes entre as nuvens
sussurros revestidos de lágrimas
cristais dos tempos transcendentais
aura banhada pelo silencioso acorde

voz de pai é ancora na esfera celeste
centelha diante das estrelas
caminho florido reverberado na memória!

ives vietro

22 comentários:

  1. E continuará para sempre perfumando as nossas lembranças, Ives. Lindo.

    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  2. Voz de pai fica pra sempre em nossos ouvidos, ainda que os pavilhões estejam idosos...abraços, linda semana!chica

    ResponderExcluir
  3. Ives, lindíssimo poetar por aqui, juntamente com a beleza visível do blogue sempre em mutação para nossa contemplação, pai, sempre foi, é e será presença constante em nossas vidas, mesmo que estejam nos olhando "lá de cima", amei ler e sentir essa boa energia!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. Pai é o que pontua, brilha, acende os caminhos de seus filhos. E, assim, a grande lembrança fica na memória mesmo eternamente.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Linda homenagem aos pais...eles merecem. Abçs

    ResponderExcluir
  6. O eco continua nas vibrações da alma e nas lembranças da infância, porto seguro que em qualquer fase da vida conforta e dá paz;
    um abraço

    ResponderExcluir
  7. 'trilhos' que se multiplicam e permanecem pra sempre! invioláveis!
    grande semana Ives

    ResponderExcluir
  8. tem coisas que nem o tempo podem apagar =)

    ResponderExcluir
  9. Nada no mundo apaga o eco das palavras de quem amamos!
    Beijão,pra tu,amigo querido!

    ResponderExcluir
  10. E que bom, né?
    A voz, o eco, é o amor impregnado na memória, infinitamente.

    Abraços, rapaz.

    Meu novo canto, vou adorar te ver por lá.

    http://outraletra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Muito bonito, Ives!
    Pudesse eu falar do meu pai assim!
    xx

    ResponderExcluir
  12. Olá meu caro Ives, há muito acompanho tuas palavras, tuas nuances e caminhos que percorre ao descrever e ver sentimentos, talvez estranhos, que até então não havia comentado aqui, mas sempre de uma beleza, mostrando caminhos, possibilidades, acho que é um pouco o ofício de escrever...estou meio parado com meu blog, há pouco perdi meu pai, e neste poema encontrei as palavras, da forma como eu gosto, poesia, e trás os ecos das conversas dos cafés de todas as manhãs que vivemos juntos. Traduziste uma dor minha, um sentimento tão profundo e real, ainda verde, mas com teu olhar, transforma em beleza poética, toda minha dor, toda minha saudade. Obrigado, querido poeta.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde amigo Ives!
    Pai será eternamente pai...
    Lindo. ..
    Feliz Semana!
    Abraços da Bia!

    ResponderExcluir
  14. Boa noite Ives,
    Que bom podermos sentir ecos de amor, principalmente ecos de amor de pai.Muito lindo! Parabéns! Obrigada pela gentil visita lá no meu recanto, ela me deixou muito feliz.
    Beijos com carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
  15. O eco da memória que só o coração ouve...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. E o eco dessa voz tão amada por todo nós, já me chega, vinda de longe, não ainda pelas estrelas, mas sim, pelo " silencioso acorde " em que se transformou a sua vida, a sua presença entre nós.; a sua voz " está ancorada "ainda na esfera terrestre, mas já não há palavras, mas sim balbuciar de lábios amargos e olhares vazios. Uma realidade triste para a qual nunca estamos preparados. Emocionante o teu poema. Ives. Obrigada. Um beijinho
    Emília

    ResponderExcluir
  17. Oi amigo, vim, lhe desejar um ótimo final de semana, abraços!

    ResponderExcluir
  18. Esse eco continuará para sempre...

    Abçs

    ResponderExcluir
  19. Olá, Ives. Voz que é âncora, aquela que nos lembra nossas origens de fato. Um abraço!

    ResponderExcluir
  20. ECO!!!Um sussurro, boas lembranças.Amigo Ives, uma linda noite e um início de semana só de sucesso!Abraços.

    ResponderExcluir